Mercúrio

Fotografia: Messenger Spacecraft / NASA

Fotografia: Messenger Spacecraft / NASA

Factos e Números

Descoberto por: conhecido desde os nossos antepassados
Data da descoberta: desconhece-se
Distância ao Sol: 46 000 000 km (periélio) – 69 820 000 km (afélio)
Comparação com a Terra: 147 100 000 km (periélio) – 152 100 000 km (afélio)
Diâmetro: 4 879,4 km
Comparação com a Terra: 12 756,28 km
Circunferência equatorial: 15 329,1 km
Comparação com a Terra: 40 075 km
Volume: 60 827 200 000 km3
Comparação com a Terra: 1 083 200 000 000 km3
Massa: 330 220 000 000 000 000 000 000 kg
Comparação com a Terra: 5 973 700 000 000 000 000 000 000 kg
Densidade: 5,427 g/cm3
Comparação com a Terra: 5,515 g/cm3
Área da superfície: 74 800 000 km2
Comparação com a Terra: 510 065 700 km2
Velocidade Orbital: 172 341 km/h
Comparação com a Terra: 107 229 km/h
Duração do dia: 58,646 dias terrestres (1407,5 horas)
Duração do ano: 0,241 anos terrestres (87,97 dias)
Circunferência orbital: 356 000 000 km
Comparação com a Terra: 924 375 700 km
Temperatura à superfície: -173ºC / 427ºC
Comparação com a Terra: -88ºC / 58ºC
Gravidade à superfície: 3,7 m/s2
Comparação com a Terra: 45 kg na Terra = 17 kg em Mercúrio

O planeta mais próximo do Sol é um forno, mas curiosamente não é o mais quente do Sistema Solar. Mais ainda, durante a noite torna-se geladíssimo.

Mercúrio é também o planeta mais pequeno do Sistema Solar. Tem uma superfície rochosa que, desprotegida de atmosfera, está repleta de cicatrizes e impactos violentos – um pouco à semelhança da nossa Lua – com crateras no interior de crateras por sua vez dentro de outras crateras.

Se estivesses na superfície de Mercúrio terías uma visão peculiar do céu. Para começar, e dada a quase inexistência de atmosfera, o céu seria negro tanto de dia como de noite. O Sol, apareceria 3 vezes maior do que se vê a partir da Terra. A “nossa casa”, sería uma bonita “estrela” azulada, uma das maiores e mais brilhantes do céu.

Apesar de relativamente perto de nós, só recentemente com a sonda espacial Messenger, a superfície deste planeta está a ser fotografada com detalhe. A missão anterior (Mariner 10) só tinha conseguido desvendar cerca de 45% da superfície, e a próximidade deste planeta em relação ao Sol, impede que o telescópio espacial Hubble o fotografe em segurança.

Observar Mercúrio

Fotografia: Luís Carreira

Fotografia: Luís Carreira

Mercúrio está relativamente perto de nós, mas a sua observação não é fácil uma vez que também está perto do Sol.

Podes ver Mercúrio junto do horizonte, pouco depois do pôr do sol ou pouco antes do amanhecer. Apresenta-se como uma “estrela” de brilho considerável, mas oscilante, por causa da turbulência da atmosfera da Terra.

Não te serve de muito utilizares binóculos, uma vez que não mostram mais do que a olho nu. Através de um pequeno telescópio, continua a parecer uma estrela oscilante, por isso e para observares o seu globo, precisas de um telescópio um pouco maior.

Mercúrio, sendo um planeta interior, aparece-nos em fase tal como a Lua e como Vénus. Isto acontece porque, dado estarem entre nós e o Sol, só conseguimos ver parte do globo iluminado, consoante a posição do planeta. Quanto mais próximo o planeta está da Terra, menos globo iluminado se vê, mas maior o planeta aparece. Mercúrio e Vénus “cheios” não são visíveis a partir da Terra, porque nessa altura estão do outro lado do Sol.

Na fotografia acima, podes ver um trânsito de Mercúrio, ou seja, a passagem do planeta entre a Terra e o Sol. Tens mais informação sobre estes trânsitos na página do Sol.